terça-feira, 24 de junho de 2014

Rompimento é jogada de risco e aposta muito na caneta

O rompimento entre o prefeito Francisco José Júnior (PSD) e a ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB) é uma jogada de risco para o chefe do Executivo mossoroense. Ele assume, com a atitude, todo e qualquer risco com relação a campanha do vice-governador Robinson Faria (PSD) em Mossoró e ainda terá de eleger o seu candidato a deputado estadual.

Ao abrir mão da companhia de Fafá, Francisco terá como missão pelo menos vencer a eleição estadual em Mossoró, fazendo do vice-governador Robinson Faria (PSD) o nome mais votado. E ainda terá de eleger, com três de campanha, um nome a deputado estadual - que não pode ser o do seu pai, o ex-deputado Francisco José por este estar filiado ao Pros, partido da base do governadorável Henrique Eduardo Alves (PMDB).

Se vai conseguir ou não, isso só o tempo dirá. Mas a história política já mostrou por diversas vezes que só a caneta não é suficiente. É preciso mais do que isso. A começar por um grupo político forte, unido e coeso. O prefeito vai começar a construí-lo agora, com a virtual saída dos fafazistas da prefeitura. Ele precisará também de uma militância aguerrida, que até aqui foi a de Fafá.

Não dá para dizer se vai dar certo ou errado. Em política, tudo pode acontecer. Inclusive nada. Mas ao assumir sozinho, Silveira - como o prefeito é mais conhecido - tenta se lançar como liderança estadual. Se conseguir vencer com Robinson em Mossoró, mesmo que ele perca em nível estadual, sairá como o grande vencedor. Em caso contrário, pode enfrentar problemas na reeleição em 2016.

Porém, tudo agora é conjectura. Aguardemos os próximos capítulos da novela Eleições 2014.


Nenhum comentário: