terça-feira, 11 de março de 2014

Francisco Carlos quer saber real situação do saneamento básico de Mossoró


O vereador Francisco Carlos (PV) defendeu a importância de haver um maior conhecimento sobre o real estado de desenvolvimento da estrutura de saneamento básico de Mossoró. Segundo o edil, os números disponíveis sobre o assunto divergem, pois ora estão relacionados a obras efetivadas, ora a obras apenas licitadas, em outras circunstâncias, ainda, tratam de obras realizadas, mas não interligadas à rede.

Segundo o edil, a falta de informações claras sobre o real nível de implantação do saneamento em Mossoró dificulta o planejamento de políticas publicas, bem como a atuação da Câmara no tratamento do tema. O edil explicou que a situação ocasiona cenários nos quais o morador pede saneamento onde esse já está realizado, faltando apenas uma ligação à rede de esgoto. Por essa razão, Francisco Carlos apresentou requerimento oral solicitando que o município envie um técnico para saber qual é a efetiva cobertura de saneamento básico da cidade.

O edil recebeu o apoio dos colegas Celso Lanches (PV) e Narcízio Silva (PTN). Este último defendeu que “o saneamento básico é um caminho para reduzir os gastos no sistema de saúde”, de acordo com o que disse. Sobre o tema, o vereador Genilson Alves chamou a atenção para as implicações da falta de saneamento para a parcela mais pobre da população, que “muitas vezes tem que deixar que cumprir algum compromisso financeiro para pagar um esgotamento de fossa”, disse, falando sobre a situação da comunidade do bairro Paredões.

O vereador Manoel Bezerra (DEM) afirmou que, em relação ao tema, “em Mossoró muito já foi feito, mas ainda precisa fazer muito mais”, disse o edil, destacando a importância do tema. Manoel Bezerra, porém, lembrou que não é possível ignorar o acréscimo que a realização do saneamento básico provoca na conta de água da população, o qual, de acordo com o edil, gira em torno de 70%. O vereador entende que não há condições para a população arcar com esse valor, que deve ser compatível com o que os cidadãos podem pagar.

Ainda sobre o tema, Francisco Carlos denunciou que, em função da demora da ligação, muitas vezes os próprios moradores acabam realizando a operação, o que pode ocasionar problemas quando o sistema ainda não se encontra preparado, ocasionando diversos problemas, até mesmo o retorno da água na rede, o que, segundo o vereador, muitas vezes tem acontecido.

* Fonte: Assessoria de Comunicação/Câmara Municipal


Nenhum comentário: