domingo, 23 de março de 2014

Indicado por Fafá, Francisco Carlos pode ser vice de Francisco José Jr.

A ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB) deixou claro que não vai subir no mesmo palanque da deputada federal Sandra Rosado (PSB), muito menos da sua filha, Larissa Rosado (PSB). Assim, abrirá dissidência no PMDB, caso a legenda resolva mesmo se aliar aos antigos adversários e disputar a prefeitura ao lado da oposição. A resposta de Fafá será se aliar ao prefeito Francisco José Júnior (PSD), com direito a indicar o candidato a vice-prefeito.

A bola da vez seria o vereador Francisco Carlos (PV), nome de confiança de Fafá, e que está pronto para ser o indicado. Seria uma resposta a altura de Fafá ao seu próprio partido, que trabalha para tentar colocá-la no palanque de quem tentou destruir as suas duas administrações, ocorridas entre 2005 e 2012.

Por outro lado, Francisco Carlos se valoriza na disputa porque mantém a coerência de ficar ao lado de quem sempre esteve e seguir a liderança de Fafá, que foi quem lhe deu visibilidade política, fazendo-o um dos secretários mais atuantes da sua gestão - Francisco Carlos foi secretário da Cidadania nos dois governos de Fafá Rosado.



Lista "fajuta" do Fantástico põe Natal entre as doze cidades mais violentas do mundo

A lista explorada pelo Fantástico, que leva em conta as cidades mais violentas do mundo põe Natal entre as doze mais perigosas de se viver. A conta é de uma entidade mexicana, que apontou a cidade de San Pedro Sulla, em Honduras, como a mais violenta do mundo. A conta é simples: divide-se o número de homicídios por cada 100 mil habitantes.

O blog considera a lista "fajuta" porque os números com relação a Natal são inverossímeis: na foto que publicamos acima, fica claro que na capital teriam ocorrido 838 homicídios em 2013. Isso não existe. Não sei de onde tiraram isso, mas em Natal não tivemos nem a metade disso.

Além do mais, a capital aparece com 1,4 milhão de habitantes, o que é outro absurdo. Basta uma consulta rápida no site do IBGE para descobrir que Natal não chegou nem aos 900 mil habitantes ainda. Imagine 1,4 milhão.

A tal pesquisa também mostra João Pessoa dentre as dez cidades mais violentas do mundo. Não foi isso que vi em 2012, quando fiz curso e passei uma semana na capital. Lá, as pessoas vão à praia à noite, divertem-se e ficam até altas horas na rua, em clima bastante diferente de outras capitais, onde existe uma preocupação permanente, principalmente depois das 22h.

Faltou um pouco mais de pesquisa para o Show da Vida. Será que os números foram pelo menos checados? Acreditamos que sim, afinal a Globo é a Globo. Embora não seja infalível.


PMDB está de olho na cabeça de chapa da oposição em Mossoró

O acordo político entre PMDB e PSB para uma possível eleição suplementar em Mossoró tem ares de pouca confiança de lado a lado. Ouvindo fontes dos dois lados, dá para entender que os dois partidos estão de olho na cabeça de chapa.

Explico: a conversa entre as duas legendas aponta para um acordo entre as duas legendas em dois cenários diferentes. Se a deputada Larissa Rosado (PSB) tiver condições políticas, será a candidata da coligação de oposição ao prefeito Francisco José Júnior (PSD). Assim, caberá ao PMDB indicar o vice, que deve ser o vereador Alex Moacir.

Por outro lado, há o compromisso do PSB inverter a chapa em caso de Larissa ter o seu registro de candidatura negado. Assim, Alex seria o candidato a prefeito e o vereador Lahyre Neto, irmão de Larissa, assumiria a candidatura a vice.

Os dois lados vão cumprir o acordo? Só o tempo há de dizer. Coincidência ou não, o PMDB já andou dizendo que não havia nada fechado para a eleição suplementar. Aguardemos os próximos capítulos.


Rosalba garante apoio do DEM a uma nova candidatura de Cláudia Regina

O Democratas decidiu: se houver eleições suplementares em Mossoró a candidata será Cláudia Regina. A prefeita eleita em 2012, depois cassada e afastada pela Justiça Eleitoral, recebeu o aval na reunião com a governadora Rosalba Ciarlini, ocorrida neste sábado (22), em Natal.

O presidente do DEM de Mossoró, ex-deputado Carlos Augusto, presente ao encontro, chancelou a decisão. Também participou da reunião o esposo de Cláudia, bancário Vágner Azevedo. @A partir de agora, o grupo vai articular a formação da chapa, buscando outros partidos para fortalecer o palanque.

Em 2012, Cláudia teve como vice um nome do PMDB, advogado Wellington Filho. Agora, porém, o quadro política está diferente. O PMDB, que saiu da base do governo Rosalba, já fez a travessia para a oposição e deverá fechar aliança com o PSB da deputada federal Sandra Rosado.

JUSTIÇA
Cláudia Regina entende que terá condições jurídicas de disputar as novas eleições, uma vez que os processos de cassação ainda não transitaram em julgado. Ela tem recebido orientação da assessoria jurídica, que acena para o direito de disputar o pleito.

A situação de Cláudia é a mesma da deputada estadual Larissa Rosado (PSB), que também teve o mandato cassado e os direitos políticos suspensos, mas sem o trânsito em julgado. Ou seja, se uma pode, a outra também poderá.

* Fonte: Blog do César Santos/De Fato.com



terça-feira, 18 de março de 2014

Wilma cozinha PMDB de olho em candidatura ao Governo

A tão propalada aliança PMDB/PSB pode se tornar uma grande "viúva Porcina", aquela que foi sem nunca ter sido. Tudo por conta do "pantim" feito pela ex-governadora e atual vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB). Ela trabalha como se fosse candidata ao Senado, fechadissima com o PMDB. Mas, os seus passos não mostram que a coisa está definida. Aliás, lendo nas entrelinhas de suas declarações eu continuo apostando todas as minhas fichas numa candidatura dela ao Governo.

Ora, caro leitor, Wilma já deixou claro que não tem medo de ir para a disputa mesmo que não tenha qualquer tipo de apoio de maior envergadura. Em 2002 renunciou à Prefeitura de Natal tendo o apoio apenas do então prefeito Carlos Eduardo Alves e do seu pai, o então prefeito de Parnamirim, Agnelo Alves.

Agora, em 2014, tem menos a perder e muito a ganhar. É candidata favoritíssima ao Governo e não tem, até aqui, qualquer adversário que possa batê-la. Nem mesmo o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) e o seu rolo-compressor seriam capazes de derrotá-la.

Então, vale a pergunta: por que Wilma abriria mão da candidatura para Henrique ser o candidato? Só se a eleição para o Senado for financeiramente bancada por Henrique e Wilma tiver uma disputa fácil de ser vencida. Mas isso será suficiente?

Conhecendo a história da ex-governadora, diria que ela dança de acordo com a música. Alimenta o PMDB até o último minuto. Se Henrique não decolar com a sua candidatura, não duvido que ela resolva fazer o de sempre: puxar o tapete do "aliado" e seguir com o seu projeto solo. Aguardemos os desdobramentos da novela "eleições 2014".


Gustavo diz que Henrique é capaz de tirar "Rn do caos"

O deputado estadual Gustavo Fernandes (PMDB) defendeu, em entrevista ao Jornal da 99 FM Segunda Edição, da Rádio Talismã FM, de Nova Cruz, no final da manhã desta terça-feira (18), o nome do deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) para governador do Rio Grande do Norte.

“Henrique possui experiência política, tem 44 anos de mandato, influência em Brasília e é hoje o melhor nome para resgatar o Rio Grande do Norte do caos em que se encontra. Temos feito consultas às bases do partido e a candidatura de Henrique é um apelo das lideranças. A tendência hoje é que ele seja nosso candidato a governador e eu espero que isso aconteça”, declarou Gustavo.

O deputado peemedebista também destacou que as bases do PMDB têm preferência pelo nome da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) para o Senado. Questionado se a chapa com Henrique governador, o deputado federal João Maia (PR) vice e Wilma senadora já está fechada, o parlamentar disse que as conversas caminham neste sentido.

“A tendência é essa. O PMDB está conversando com vários partidos. As conversas caminham neste sentido. O PR é um partido importante. O deputado João Maia é um ótimo nome para vice. Também já existe uma afinidade com outras legendas, como PROS, PDT, Solidariedade, PCdoB, PDT, entre muitas outras que também se unirão ao grupo”, afirmou.

Gustavo ainda criticou o governo Rosalba Ciarlini (DEM). “Em 2010, o PMDB ficou dividido. Eu fui do grupo de Henrique, que apoiou o ex-governador Iberê Ferreira (PSB). Mas, nos unimos para tentar ajudar a governadora. Infelizmente, não foi possível. O governo se fechou para o diálogo, não ouviu os deputados e o resultado foi esse caos na Saúde, Educação, Segurança e todas as demais áreas da administração”, ponderou.


TRE afasta prefeito e vice de Ipanguaçu

O prefeito Leonardo Oliveira, do PT, e seu vice Josimar Lopes, do PSB, do município de Ipanguaçu, acabam de ser cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte. A decisão de segunda instância confirma sentença da juíza Aline Daniele Belém Cordeiro Lucas, de Assu.

O placar foi por 3 votos a 2. O prefeito Leonardo Oliveira, pela decisão do TRE, também deverá ser substituído pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Geraldo Paulino, tão logo seja publicado o Acórdao da decisão da tarde desta terça-feira, 18, no Diário Oficial da Justiça.

A decisão cabe recurso no Tribunal Superior Eleitoral.


segunda-feira, 17 de março de 2014

Rompimento Agripino/Rosalba Ciarlini pode acontecer a qualquer momento

Não se fala em outra coisa no mundo político potiguar: a parceria política e pessoal que está há quase 40 anos em voga, pode acabar a qualquer momento. Trata-se da união política entre a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e o seu marido Carlos Augusto Rosado (DEM) com o senador José Agripino (DEM). Agripino deixou claro na entrevista a Tribuna do Norte de ontem (veja comentário mais abaixo) que não vai sacrificar a reeleição do seu filho, o deputado federal Felipe Maia (DEM), para patrocinar uma aventura política da governadora.

Rosalba e Carlos Augusto, logo após a repercussão da entrevista, foram a Brasília em busca de uma audiência com o presidente nacional do Democratas. Não foram atendidos até essa hora e a reunião deve ficar para esta terça-feira (18).

Confirmando tudo que disse a Tribuna, Agripino deve por fim a uma parceria política vitoriosa que garantiu muitos frutos a ambos os lados. O senador foi decisivo na carreira de Rosalba, que saiu da condição de uma pediatra que atendia na Comunidade de Saúde para o Governo do Estado, passando três vezes pela Prefeitura de Mossoró e pelo Senado Federal. Por outro lado, Rosalba sustentou em Mossoró a sua principal base eleitoral, transformando em trincheira importante para seguidas eleições ao Senado e ao Governo do Estado nas décadas de 1980 e 1990.

Para o blog, caso o rompimento aconteça, ficará Rosalba de fora das eleições deste ano, impedida de disputar a reeleição por falta de legenda. Além disso, teria de reestruturar todo o seu grupo político voltando para Mossoró para começar do zero. Aguardemos os próximos passos.


Câmara comemora e homenageia no aniversário de Mossoró

A Câmara Municipal de Mossoró realizou, na tarde desta segunda (17), Sessão Solene em comemoração aos 162 anos de emancipação política do município de Mossoró. A cerimônia, ocorrida no Teatro Municipal Dix-Huit Rosado, também serviu para a prestação de homenagens a pessoas que contribuíram de forma relevante com a cidade de Mossoró. A Sessão contou com a participação da população da cidade e de diversas autoridades, como o próprio prefeito, Francisco José Jr., a deputada estadual Larissa Rosado - representando a Assembleia Legislativa -, a deputada federal Fátima Bezerra, o reitor da UERN, professor Pedro Fernandes de Melo Neto, além de representantes de diversas instituições importantes da cidade, como o IFRN, SESI e OAB, entre outros.

O presidente da Câmara, vereador Alex Moacir, apontou que a Sessão serviu para celebrar a correção de um erro histórico na cidade, cujo aniversário era comemorado em 09 de novembro. A partir de projeto de Lei proposto pelo vereador Genivan Vale, foi institucionalizada a data de 15 de março como dia da emancipação política de Mossoró. A mudança atende ao pleito de historiadores e pesquisadores do RN, que apontam a nova data como aquela em que verdadeiramente ocorreu a emancipação mossoroense.

"Quem está aqui realmente reconhece a importância desta data para nossa cidade", afirmou o presidente da Câmara. A posição do presidente da Câmara encontrou respaldo no entendimento do prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD), que exaltou a "importância de acertar os pontos e vírgulas de nossa própria história", segundo disse, manifestando também sua satisfação de ocupar à prefeitura municipal justamente em um período em que pôde sancionar a lei que "corrige o que os historiadores e pesquisadores do RN sempre apontaram como um erro histórico", afirmou Francisco José Jr. O prefeito qualificou como histórica a Sessão que, pela primeira vez, comemorou o aniversário de Mossoró na data historicamente correta.

O vereador Genivan Vale falou em nome de todos os vereadores da Câmara mossoroense, destacando a importância dos historiadores no desenvolvimento do projeto de Lei que corrigiu a data de aniversário da cidade. "Fica aqui o nosso agradecimento aos senhores historiadores, aos colegas vereadores e ao prefeito que sancionou a lei", disse o edil em seu discurso, nominando todos os historiadores que ofereceram suporte a correção da história de Mossoró.

Dentre tais estudiosos, esteve o professor Rubens Coelho, que discursou na Sessão. O historiador ressaltou a importância da correção histórica, lembrando que os alunos da educação municipal recebiam a informação equivocada de seus professores. E, para aqueles que julguem sem importância a revisão de uma data, o historiador afirmou: "um povo sem história é um povo sem alma". Além de discursar na Sessão, Rubens Coelho também foi homenageado com a medalha do mérito jornalístico, por sua atuação de mais de cinquenta anos na área. A Sessão contou com mais 33 homenagens envolvendo pessoas de destacado trabalho em favor da Mossoró. O presidente da Câmara ressaltou que ele mesmo já recebeu um título de cidadão mossoroense, sentindo-se bastante orgulhoso na ocasião e ainda mais hoje por presidir a Casa. Para Larissa Rosado, "todos os homenageados contribuíram e contribuem com seu trabalho, com seu carinho e seu amor pela cidade", disse a deputada.


Presidente da Câmara convoca para sessão especial desta segunda-feira (17)

A Câmara Municipal de Mossoró realiza na próxima segunda-feira (17), sessão solene em comemoração aos 162 anos de emancipação política do município. Será às 16h, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado. Na oportunidade serão outorgados títulos de cidadão, medalhas e diplomas de reconhecimento, além de outras honrarias aprovadas por unanimidade pelo Plenário da Câmara.

Pela primeira vez, o aniversário da cidade será comemorado no mês de março. Historicamente, a data dedicada ao aniversário da cidade era 9 de novembro, no entanto, a Prefeitura de Mossoró sancionou em 2013, a lei de autoria do vereador Genivan Vale, que corrige esse, que era considerado pelos historiadores de Mossoró e do Rio Grande do Norte, como um grande erro.

Segundo documentos históricos, Mossoró foi fundada em 15 de março de 1852, através da Resolução nº 246, assinada pelo presidente da então província, José Joaquim da Cunha, elevando Mossoró à condição de vila, desvinculando-se da cidade do Assu. A medida estabeleceu a criação da Câmara, desvinculando-se politicamente do município do Assu, a quem pertencera até então, formando um novo município, sendo elevada a respectiva povoação à categoria de Vila de Mossoró.

A emancipação política de Mossoró está registrada na folha 138 do livro 2º de Leis e Resoluções Provinciais, da Secretaria do Governo do Rio Grande do Norte, em 7 de abril de 1852.

De acordo com o vereador Genivan Vale, os historiadores, entre eles, Luís da Câmara Cascudo, sempre contestaram a data em que era comemorado o aniversário de emancipação política da cidade. “Documentos históricos comprovam que a cidade foi fundada no dia 18 de março de 1852. Fico feliz que esse erro histórico foi finalmente corrigido. Vários historiadores me procuraram para corrigir este equívoco. Mossoró foi emancipada em 1852. Basta olhar para a bandeira da cidade. Historiadores como Vingt-un Rosado e Câmara Cascudo concordam com essa data. Estamos fazendo história ao corrigir este equívoco”, afirmou Genivan Vale.

O presidente da Câmara Municipal de Mossoró, vereador Alex Moacir, convida toda a população a participar da sessão solene em comemoração ao aniversário de emancipação política de Mossoró. "Para mim é uma grande honra estar à frente do Legislativo neste momento histórico, que é a correção da data de emancipação política de Mossoró. Quero convidar, em nome do Poder Legislativo, todos os mossoroenses nascidos aqui ou que como eu, escolheram Mossoró para viver, a participar dessa grande festa para o nosso município", afirmou.


domingo, 16 de março de 2014

Na chapa dos sonhos de Agripino, filho Felipe Maia tem reeleição certa

Felipe Maia reeleito é o sonho de Agripino: Rosalba, neste caso, tende a sobrar

Não é à toa que o senador José Agripino quer ver o seu Democratas aliado ao PMDB, PR e Pros na chapa proporcional de deputado federal, inclusive rifando a governadora Rosalba Ciarlini (DEM). O grande problema é que sozinho, o DEM não tem condições de reeleger o seu filho, o deputado federal Felipe Maia (DEM).

A engenharia é fácil de entender: a chapa PMDB/PR/Pros/DEM sairia de cara com o potencial de eleger quatro deputados federais. Dos atuais pré-candidatos, Felipe tem chance de ser pelo menos o segundo mais votado, caso o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) seja candidato ao Governo. Sendo candidato à reeleição, Henrique tenderia a ser o primeiro, com João Maia (PR), em segundo, e Felipe praticamente certo em terceiro.

Aliás, com Henrique fora, essa chapa sai com quatro favoritos: João Maia, Felipe Maia, Rafael Motta (Pros) e Fafá Rosado (PMDB). Existe ainda a possibilidade do PSB se unir a esse projeto político. Assim acontecendo, cinco cadeiras seriam praticamente certas. E Felipe permaneceria entre os favoritos.

Está aí a explicação prática e clara quanto ao futuro político do Democratas. Se ficar com Rosalba, o partido corre o risco de perder o único deputado federal que tem e ainda eleger apenas um dos três deputados estaduais que tem atualmente.


Moradores do Santa Delmira desobstruem viaduto e protestam contra semáforo

Os moradores do bairro Santa Delmira protestaram hoje pela manhã contra a interdição parcial do viaduto construído na entrada para aquele residencial. É que desde que foi inaugurado, o viaduto estava liberado apenas para o tráfego por cima. Os moradores precisavam fazer o retorno tendo de andar mais de um km, já depois do conjunto Redenção.

O protesto também foi direcionado ao semáforo que será instalado no local, que eles dizem ser uma reivindicação de um posto de combustível que fica na entrada do bairro. O sinal vai atrapalhar o trânsito e pode provocar novos acidentes.

Além disso, outros problemas também existem no lugar: uma das vias foi entregue totalmente esburacada pela CLC, construtora que edificou o "minhocão". O asfalto jogado no lugar não durou um dia, a buraqueira se instalou e mesmo assim o Governo Rosalba Ciarlini (DEM) aceitou inaugurar daquele jeito.

Pelo que o blog está vendo, a construtora já "esqueceu" da buraqueira e não vai repará-la. Pelo jeito, seremos nós, idiotas contribuintes, que vamos pagar o pato.


Agripino deixa claro que vai rifar Rosalba para salvar mandato do filho

A entrevista do senador José Agripino (DEM) aos jornalistas Anna Ruth Dantas e Aldemar Freire, da Tribuna do Norte, deixa claro que está pronto o discurso para rifar a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) na eleição deste ano. A conversa da hora é a de que a prioridade do Democratas em nível nacional é eleger mais deputados federais, como forma de garantir o soerguimento da legenda, hoje muito prejudicada pelas inúmeras baixas já registradas.

Essa daí é a versão oficial, mas de "mermo mermo", o que Agripino está é criando um discurso para garantir a reeleição do seu filho, o deputado federal Felipe Maia (DEM), único membro da legenda e que vai buscar a sua reeleição para o terceiro mandato. Rosalba, então, vai acabar sobrando. Veja os trechos mais importantes da entrevista mais do que reveladora:

A prioridade do Democratas para proporcional colide com o projeto de reeleição da governadora Rosalba Ciarlini, que vem sendo já sinalizado por ela?Não sei se colide ou não colide. Até porque nas conversas que eu tinha com Rosalba há algum tempo atrás, ela me dizia que postularia a candidatura à reeleição se estivesse em condições reais de disputar. Não sou candidato a nada nessa eleição, mas tenho a responsabilidade de presidir o partido nacionalmente e estadualmente. E preciso da eleição dos nossos deputados. Tenho que pensar também neles. Então tenho a obrigação de entregar a decisão sobre candidatura própria ou aliança aos que são candidatos. Quem é candidato? José Adécio, Getúlio Rego, Leonardo Nogueira são candidatos à reeleição, Felipe Maia é candidato a reeleição. Se Rosalba quiser ser candidata coloque a postulação dela e a gente vai avaliar, consultando o partido, os prefeitos, os vice-prefeitos, as lideranças do partido sobre a conveniência, no diretório estadual, da candidatura ao Governo, que teria as mesmas conseqüências. Quem seriam os aliados? Qual seria aliança na proporcional para viabilizar a reeleição dos deputados federais e estaduais? Temos uma defecção, o deputado Betinho Rosado nos deixou. Temos só um deputado federal e precisamos manter nossa estrutura e crescer. Temos candidatos novos a deputado estadual com expressão eleitoral e temos a obrigação de oferecer condições de aliança, de soma de voto por coligação, que viabilize a eleição. Isso eles (os deputados) têm direito de opinar. Isso vai ocorrer na hora própria em uma reunião no diretório estadual, que vai definir. Se houver a pretensão de candidatura a reeleição (de Rosalba Ciarlini) o partido vai se reunir e pelo seu diretório estadual vai definir qual a melhor conveniência para o crescimento ou preservação do partido no Rio Grande do Norte, como no plano nacional.


quarta-feira, 12 de março de 2014

Izabel Montenegro denuncia superfaturamento e até propina envolvendo a Petrobras

A vereadora Izabel Montenegro (PMDB) apresentou denúncias graves sobre a atuação da Petrobras em Mossoró. A vereadora afirmou que vem sendo procurada por empresários que prestam serviço a Petrobras em Mossoró para denunciar condutas ilícitas tomadas por alguns chefes da empresa na cidade. As ações denunciadas vão desde a impossibilidade dos empresários que venceram licitações indicarem profissionais para atuarem, mudanças ilegais de valores de serviços estipulados em licitações, superfaturamentos, até a cobrança de propina a empresas que prestam serviços à Petrobras. Segunda a vereadora, os desmandos dos chefes da Petrobras estendem-se à indicação de amigos, parentes e namoradas para trabalharem nas ações da empresa. Estas pessoas indicadas contariam, ainda, com regalias, como a dispensa de uso de equipamentos obrigatórios para os demais funcionários. A vereadora afirmou que já levou as denúncias para a Petrobras a mais de 30 dias, porém, ainda não recebeu qualquer tipo de resposta.

Izabel Montenegro sustentou suas acusações afirmando que essa “não é uma denúncia leviana, eu tenho testemunhas, eu tenho provas, eu tenho dados”. A vereadora acrescentou: “existem muito outros problemas com a Petrobras”, razão pela qual “Mossoró exige uma conduta da Petrobras mais ética, mais responsável”, disse.

O vereador Genivan Vale (Pros) declarou sua crença que as supostas irregularidades são desconhecidas pela cúpula da Petrobras. “Acredito piamente que lá em cima não sabem disso”, disse o edil. Para ele, os empresário da cidade não denunciam condutas ilícitas da Petrobras por temerem represálias da empresa. Por essa razão,“é preciso que a impressa repercuta as denúncias”, acredita o parlamentar.

O vereador Tomaz Neto (PDT) afirmou desejar ter metade da coragem da vereadora Izabel Montenegro, qualificando como imorais as possíveis ações da Petrobras.

A vereadora Izabel Montenegro encerrou sua fala afirmando: “eu sei que muitos não têm coragem de falar sobre determinado assunto, mas eu não irei me calar”.


terça-feira, 11 de março de 2014

Presos amarrados a cordas por falta de algemas em delegacia de Macau

No interior do Rio Grande do Norte, o cenário dramático das delegacias de polícia, superlotadas, chegou ao ponto dos presos serem amarrados em cordas e mantidos em corredores. O fato foi registrado na Delegacia de Polícia da cidade de Macau (a 180 quilômetros da capital do Estado), que possui 30 presos.

Segundo denúncia do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), os presos estão amarrados a cordas por falta de algemas. A situação pode se complicar ainda mais porque a direção do Sinpol ameaça pedir a retirada de todos os agentes da Polícia Civil caso a Delegacia-Geral não adote providências para regularizar a situação. A vice-presidente do Sinpol, Renata Pimenta, definiu como "degradante" a situação.

O grande temor dos policiais civis é a fuga em massa dos presos, já que a prisão em cordas, somada à superlotação, torna a segurança da delegacia ainda mais vulnerável.

Em tempo: o assunto virou notícia nacional, repercutindo em grandes jornais e sites, como Estadão, Uol e MSN.

* Foto: Divulgação/Sinpol


Francisco Carlos quer saber real situação do saneamento básico de Mossoró


O vereador Francisco Carlos (PV) defendeu a importância de haver um maior conhecimento sobre o real estado de desenvolvimento da estrutura de saneamento básico de Mossoró. Segundo o edil, os números disponíveis sobre o assunto divergem, pois ora estão relacionados a obras efetivadas, ora a obras apenas licitadas, em outras circunstâncias, ainda, tratam de obras realizadas, mas não interligadas à rede.

Segundo o edil, a falta de informações claras sobre o real nível de implantação do saneamento em Mossoró dificulta o planejamento de políticas publicas, bem como a atuação da Câmara no tratamento do tema. O edil explicou que a situação ocasiona cenários nos quais o morador pede saneamento onde esse já está realizado, faltando apenas uma ligação à rede de esgoto. Por essa razão, Francisco Carlos apresentou requerimento oral solicitando que o município envie um técnico para saber qual é a efetiva cobertura de saneamento básico da cidade.

O edil recebeu o apoio dos colegas Celso Lanches (PV) e Narcízio Silva (PTN). Este último defendeu que “o saneamento básico é um caminho para reduzir os gastos no sistema de saúde”, de acordo com o que disse. Sobre o tema, o vereador Genilson Alves chamou a atenção para as implicações da falta de saneamento para a parcela mais pobre da população, que “muitas vezes tem que deixar que cumprir algum compromisso financeiro para pagar um esgotamento de fossa”, disse, falando sobre a situação da comunidade do bairro Paredões.

O vereador Manoel Bezerra (DEM) afirmou que, em relação ao tema, “em Mossoró muito já foi feito, mas ainda precisa fazer muito mais”, disse o edil, destacando a importância do tema. Manoel Bezerra, porém, lembrou que não é possível ignorar o acréscimo que a realização do saneamento básico provoca na conta de água da população, o qual, de acordo com o edil, gira em torno de 70%. O vereador entende que não há condições para a população arcar com esse valor, que deve ser compatível com o que os cidadãos podem pagar.

Ainda sobre o tema, Francisco Carlos denunciou que, em função da demora da ligação, muitas vezes os próprios moradores acabam realizando a operação, o que pode ocasionar problemas quando o sistema ainda não se encontra preparado, ocasionando diversos problemas, até mesmo o retorno da água na rede, o que, segundo o vereador, muitas vezes tem acontecido.

* Fonte: Assessoria de Comunicação/Câmara Municipal


Rosalba anuncia construção de hospital universitário materno-infantil

A grande ação do programa RN Sustentável em Mossoró será a construção de um Hospital Universitário, que será erguido em área do Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Foi o que afirmou a governadora Rosalba Ciarlini, quando do lançamento do programa agora hoje no Hotel Villa Oeste.

Segundo a governadora, a construção do Hospital materno-Infantil será em parceria com a UERN. Ela afirmou que será um Hospital Escola Materno-Infantil. "Temos o Hospital da Mulher, que funciona em prédio que não é próprio", comentou a governadora, deixando claro que toda a estrutura do Hospital da Mulher será direcionada para o Hospital Universitário quando estiver concluído.

"Vamos ter um Hospital Maternidade e Hospital Infantil. Algo que Mossoró tem necessidade, anseia e que vai dar ampliação maior ao atendimento que já é feito pelo Hospital da Mulher", disse a governadora.

* Fonte: Blog do Edilson Damasceno (www.edilsondamasceno.com.br)


segunda-feira, 10 de março de 2014

Democratas vai com Cláudia ou Francisco José Júnior?

O Democratas quer apoiar a prefeita afastada Cláudia Regina (DEM) em uma possível eleição suplementar em Mossoró - marcada para o dia 4 de maio vindouro. Porém, há uma grande dificuldade que é o fato de Cláudia ter sido cassada e ter seus direitos políticos subjúdice. Assim, poderia pela segunda vez ganhar e depois ter de entregar de graça.

A encruzilhada de Cláudia está nas dúvidas jurídicas: enquanto a sua defesa garante que ela poderá ser candidata, advogados especialistas em Direito Eleitoral afirmam que não. Assim, um possível projeto de volta dela à Prefeitura acaba se enfraquecendo, mesmo o blog entendendo a força de Cláudia e, claro, a sua liderança política.

Fala-se nos bastidores da política local que houve uma conversa difícil entre Cláudia e a governadora Rosalba Ciarlini, tratando exatamente dessas incertezas. O que vazou da reunião é que o Democratas pode lançar outro nome, que não o da prefeita. Ninguém confirmou, nem negou a reunião.

O fato é que o Democratas pode acabar desembarcando na chapa do prefeito interino Francisco José Júnior (PSD). Primeiro, porque parte da legenda já apoia a sua administração: que o diga os vereadores Manoel Bezerra de Maria e Flávio Tácito (Flavinho). Os dois estão mais do que sintonizados. Além disso, parte da equipe de Cláudia continuou com Silveira - como o prefeito é mais conhecido - e já trabalha em favor de uma possível candidatura dele.

A engenharia política não é fácil e nem é simples. Mas, como já escrevi aqui, repito: para Rosalba e o Democratas é mais importante não perder a prefeitura para o grupo da prima Sandra Rosado (PSB) do que apoiar um nome de fora. Ser liderada de Sandra, Rosalba nunca vai querer. Porque sabe que isso pode significar o fim da sua carreira política.


quarta-feira, 5 de março de 2014

Alex Moacir: com Larissa ou com Francisco José Jr?

A grande pergunta do aniversário da ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB) era a que todo o mundo político quer saber: em caso de haver eleição suplementar, com quem vai ficar o presidente da Câmara Municipal de Mossoró, vereador Alex Moacir? É claro que numa mesa aonde estavam jornalistas como Gutemberg Moura, Thurbay Rodrigues e Carlos Skarlack, o assunto não passaria em branco. E não passou.

Alex disse que não tinha definição alguma neste momento, que ouviria o partido, etc. etc. Mas deixou claro nas entrelinhas que sabe muito bem o que quer. A minha leitura particular é a de que o presidente da Câmara quer ser candidato a prefeito pelo seu partido, o PMDB, mas com o apoio do PSB das deputadas Sandra e Larissa Rosado. A meu ver, também, é aí aonde está a grande dificuldade.

Primeiro, porque para ser candidato, Alex precisaria romper com Fafá, sua mentora política e quem lhe deu as condições para ser o vereador mais votado das eleições passadas. Claro que ele tem seus méritos, já destaquei isso aqui por várias vezes. Mas é fato que Fafá e a estrutura que colocou à disposição de Alex foram primordiais. Fafá já avisou a Alex e já disse na imprensa que não tem como ir para o mesmo palanque de Sandra, até porque as duas terão o mesmo objetivo na eleição estadual: eleger-se deputada federal.

Um outro problema a enfrentar é convencer o PSB a abrir mão de uma candidatura própria em torno do seu nome. Por que o PSB faria isso? O entendimento é lógico: o partido não tem outro nome a não ser Larissa. Só que ela está inelegível e precisa de uma decisão judicial para ser candidata. Hoje, ela não pode. Amanhã, quem sabe.

E é bom entendermos uma coisa importante: quem vai decidir no final é o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB), presidente regional da legenda e quem tem poder de mando. Conhecendo Henrique como acredito que conheça, ele vai ficar com quem tenha voto, mas também com quem tenha um projeto que lhe interesse. Não vejo, sinceramente, em que o PSB de Mossoró interessa a Henrique.

Alguns podem dizer que a eleição estadual terá peso. Duvido. A aliança com Wilma não tem nada a ver com Mossoró. Henrique, hoje, tem uma liderança com votos em Mossoró. E esta liderança não é Sandra Rosado.

Sobre Alex Moacir, é fato que se trata de uma liderança em ascensão, alguém que pode ir muito mais longe. No entanto, um passo errado agora pode significar o encurtamento da sua carreira política.

Não pense que me esqueci do prefeito Francisco José Júnior. O presidente da Câmara é muito ligado ao atual interino de Mossoró e não me surpreenderia se o PMDB indicasse o seu vice e o nome fosse o próprio Alex. Para isso acontecer, no entanto, o posicionamento do peemedebista precisaria se tornar mais claro a partir de agora. Ele pode perder terreno se o Palácio da Resistência entender que existe jogo duplo neste momento.


Na eleição suplementar, quem vai ficar com Rosalba?

Quem diria: depois de um período como rainha da política de Mossoró, a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) anda tão em baixa que neste momento não se vê uma linha sequer sobre o que ela pensa ou deixa de pensar sobre a eleição suplementar que pode vir a ocorrer na cidade no dia 4 de maio - ainda há a possibilidade do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendê-la, assim como fez com vários municípios brasileiros. Ninguém é mais responsável por isso do que a própria.

O grande problema neste momento, caro leitor, é que Rosalba está desgastada com o povo, não conseguiu fazer o seu Governo decolar e até atrasando o salário do funcionalismo está. Em Mossoró, está tão em baixa que até agora nenhum grupo falou em buscar o seu apoio. Nem mesmo o nome que lançou como balão de ensaio colou: a secretária estadual de Infra Estrutura, Kátia Pinto.

Tudo porque Rosalba colhe hoje a arrogância que o seu marido, o secretário-chefe do Gabinete Civil, Carlos Augusto Rosado, plantou desde que ela venceu a primeira eleição em Mossoró. Rosalba se acha autossuficiente, não precisa de ninguém. Desprezou tantos quantos pode, até a ex-prefeita Fafá Rosado (DEM), que foi sua aliada fiel do primeiro ao último dia de Governo. Tentou jogá-la ao ostracismo por motivos que até hoje ninguém sabe. Desconfio que é porque Fafá tem brilho próprio.

Além disso, tem também o relacionamento sempre muito ruim com a imprensa. Rosalba sempre achou que ter as suas rádios e um jornal aliado seriam suficientes para manter o seu status quo. Isso funcionou na década de 1990, mas hoje os tempos são outros. Ela perdeu o Governo desde que perdeu a guerra da comunicação, logo nos primeiros meses de administração.

Hoje, fala-se em chapa do prefeito Francisco José Jr. com o apoio de Fafá Rosado e do PT, além de uma penca de partidos. Por outro lado, o PSB tenta atrair o PMDB a partir de outra ala e estancar a sangria de partidos.

O Democratas, partido de Rosalba, caminha para o mesmo lugar aonde a própria o levou em nível estadual: o isolamento. Triste fim de uma era de seis mandatos consecutivos, vencidos em campanha memorável. Ainda há tempo de se recuperar? Claro que sim. Mas não temos visto atitudes que possam reverter esse cenário.

Não duvide, caro leitor, se ao final Rosalba, para não perder, se aliar a uma das duas alas. E hoje eu apostaria que a ala mais fácil disso acontecer seria com a do prefeito Francisco José Jr. Anote, por favor.


Francisco José Jr se derrete em elogios a Fafá e se aproxima do PMDB

O prefeito Francisco José Júnior (PSD) sabe da força do PMDB e foi buscar na liderança da ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB) a sua porta de entrada para uma aliança na possível eleição suplementar de Mossoró. No aniversário de Fafá, em Tibau, na segunda-feira de Carnaval, ele circulou à vontade e recebeu muitos sinais de que uma aliança é uma questão de tempo.

Francisco José Júnior levou toda uma comitiva para participar do evento. Foi com parte do secretariado e também parte da família, incluindo-se aí o ex-deputado estadual Francisco José. Foi recebido por Fafá vestida de amarelo, sua cor predominante nas campanhas políticas.

Na hora da entrevista coletiva à imprensa presente, a mesa tinha o mesmo tom amarelo das campanhas do prefeito. Um recado claro que a ex-prefeita rejeita qualquer aproximação com o PSB, conforme se articula a outra ala do partido, liderada pelos vereadores Izabel Montenegro e Alex Moacir - volto ao assunto ainda hoje.

Durante a conversa com os jornalistas Carlos Skarlack, Gutemberg Moura, Thurbay Rodrigues e este que vos escreve, afagou Fafá lembrando que foi ela quem construiu a UPA do Belo Horizonte.

"Pedro Carlos - Faltavam medidas pontuais para que a UPA do Belo Horizonte fosse aberta. Então, podemos entender que faltava algo mais...

Francisco José Júnior - Olha, a gente tem que reconhecer o trabalho de Fafá Rosado, quando estava sentada na cadeira de prefeita de Mossoró. Quando construiu essa obra, mostrou a sua intenção com essa obra brilhante. Até porque acredito que Mossoró é a única cidade do Brasil, com cerca de 300 mil habitantes, que tem três Unidades de Pronto Atendimento. Então, foi aberta essa UPA, e ela estava há um ano e três meses fechada e a Prefeitura Municipal de Mossoró, em nossa gestão, entendeu que era extremamente importante e necessário o funcionamento da UPA. E hoje é uma realidade e estamos muito felizes com o funcionamento."

* Trecho da entrevista reproduzido do Blog do Skarlack: www.blogdoskarlack.blogspot.com