quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Policiais civis e servidores do ITEP avaliam retomada de greve no dia 7


Indignados pelo cancelamento da reunião que aconteceria na manhã desta quarta-feira (30) com o Governo, os servidores do ITEP e policiais civis do Rio Grande do Norte decidiram em assembléia que não apenas ficarão em assembléia permanente, mas poderão retomar a greve de mais de dois meses, que foi suspensa no inicio do mês, mediante promessa da governadora Rosalba Ciarlini de que as negociações avançariam para os pontos ainda pendentes.


A avaliação da retomada do movimento paredista acontecerá na frente da Secretaria de Administração e Recursos Humanos, no Centro Administrativo, no próximo dia 7 de novembro, data em que os representantes do Estado remarcaram nova audiência com o SINPOL. A análise ocorrerá após o término da reunião, que iniciará por volta das 10h. “Esperamos que os representantes do Governo não esqueçam da reunião e tragam respostas para os pontos ainda pendentes”, observa a diretoria.



ENTENDA
Segundo o SINPOL/RN, a revolta dos trabalhadores ocorre porque foram surpreendidos pela informação de que o titular da Searh, Álber da Nóbrega e demais gestores envolvidos na negociação não lembraram da audiência. Porém, tal esquecimento causaria apenas o retardamento da reunião ou remarcação para dia seguinte, caso não tivesse ocorrido outro esquecimento: o governo não providenciou os levantamentos que prometeu fazer na última reunião. Destaque para o impacto financeiro do reajuste da tabela salarial dos policiais civis, um dos principais pontos da pauta, além de apresentação de uma data para envio para a Assembleia Legislativa da mensagem que criará a Lei Orgânica e Estatuto do ITEP.



FESTA CANCELADA
Os Policiais Civis e Servidores do ITEP/RN lotaram o auditório do Sindicato para ouvir o resultado da reunião. Mas o presidente ressaltou que a categoria precisava avaliar alguns pontos importantes antes. Oliveira disse que, com a suspensão da maior greve já realizada pelo sindicato, houve um profundo amadurecimento da categoria, quando o assunto é a manutenção da luta pelo que é justo. Prova disso foi a conquista da tão almejada negociação com a Governadora Rosalba Ciarlini, a qual pediu na reunião que as categorias suspendessem o movimento de greve para que se iniciasse um novo momento entre Governo e SINPOL.



Embora a categoria tenha se sensibilizado com o pedido da Governadora, por entender que as negociações verdadeiramente avancem, o sentimento de mobilização continua. Daí a discussão acerca da festa de fim de ano do SINPOL, uma vez que o evento requer gastos e pode coincidir com um novo levante da categoria. Diante do exposto, a assembleia destacou a luta como prioridade em relação à festa. Isso foi submetido à votação e, por unanimidade, entendeu-se que o importante, agora, é implantar novas lutas motivadoras de conquistas e decidiu que a festa deste ano não mais será realizada, pois o foco é o estado de mobilização latente na busca de uma polícia civil e ITEP/RN estruturados e eficientes.


*Informações do SINPOL/RN



                             

Nenhum comentário: