quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Câmara salva condenado Natan Donadon, mas Henrique convoca o suplente


Deputado Donadon agradeceu ajoelhado aos colegas que mantiveram o seu mandato. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

A Câmara dos Deputados não cassou o mandato do deputado Natan Donadon, condenado pelo STF por peculato e formação de quadrilha. Em votação secreta, 233 parlamentares votaram pela cassação, 131 optaram pela absolvição e houve 41 abstenções. Para que o Donadon fosse cassado, eram necessários 257 votos. Ao todo, 405 dos 513 deputados participaram da votação na noite desta quarta-feira.

Apesar do resultado, o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves, convocou o suplente para assumir o mandato, já que Donadon está preso há dois meses no presídio da Papuda, em Brasília. Ao saber da decisão, Donadon se ajoelhou, colocou as mãos para cima e começou a rezar. à imprensa, o deputado declarou:

- Agradeço a Deus. A justiça está sendo feita.

Após divulgado o resultado da votação, vários parlamentares protestaram contra o voto secreto - o que, na avaliação deles, colaborou para que Donadon fosse livrado do processo. O presidente da Câmara anunciou que vai pôr em votação a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que derruba o voto secreto na Casa antes de levar a plenário qualquer outro processo de cassação de mandato.

- Não colocarei mais, enquanto presidente dessa Casa, nenhum processo mais de cassação sob o voto secreto - prometeu. Mais cedo, o deputado Natan Donadon discursou em sessão na tentativa de salvar o seu mandato. Ele chegou à Casa diretamente do presídio. Donadon fez um discurso enérgico e se disse inocente. No início da sua fala, contou os pormenores de sua saída da prisão para chegar à Câmara. Ele foi à Câmara com autorização da Justiça, já que tinha o direito de se defender.

Fonte: O Globo.com


Nenhum comentário: