terça-feira, 30 de julho de 2013

Procurador pede que TRE mantenha inelegibilidade de Larissa Rosado pelos próximos oito anos

O parecer do procurador eleitoral Paulo Sérgio Rocha foi contrário à apelação da defesa da deputada estadual Larissa Rosado (PSB), que tenta reverter decisão de primeira instância que no dia 20 de maio - portanto, há dois meses e dez dias - a tornou inelegível. O juiz Herval Sampaio Júnior condenou Larissa por abuso político e econômico no uso dos seus veículos de comunicação, além dos "padrinhos".

Paulo Sérgio Rocha considera que as provas apresentadas pelos advogados da coligação da prefeita Cláudia Regina (DEM) são robustas e deixam claro que houve uso dos veículos de comunicação para promover todo tipo de ilícito, a começar pela promoção em massa do nome da candidata e o discurso de que ela era a única capaz de resolver os problemas de Mossoró.

O procurador também destacou que Larissa se utilizou também da Internet, ao divulgar maciçamente a sua candidatura através de páginas amigas, inclusive de um irmão seu que é vereador.

Caso o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decida por manter a inelegibilidade de Larissa, ela não poderá participar das eleições de 2014, como candidata à reeleição de deputado estadual, muito menos das eleições de 2016, 2018 e até a de 2020.


Um comentário:

Anônimo disse...

Acho, uma grande injustiça. Se, o RN Perder uma Parlamentar Atuante como a Deputada Larissa Rosado,sem dúvida nenhuma é uma perca irreparavel para o nosso estado.