domingo, 31 de março de 2013

Crise do petróleo esvazia cursos técnicos em Mossoró

A crise no setor petrolífero em Mossoró começa a atingir fortemente uma área que gera muitos empregos e contribui com a qualificação da nossa mão-de-obra: as escolas técnicas particulares, que segundo estimativa de empresários do setor, até o início da crise tinha mais de mil alunos matriculados e hoje não passam da metade.

Matéria bem fundamentada publicada na edição de hoje do jornal Gazeta do Oeste só reforça aquilo que já havíamos alertado:  vários setores da economia serão afetados com o fim dos milhares de empregos que a Petrobras está cortando em Mossoró. Já escrevemos aqui neste espaço sobre o fim dos empregos na área de petróleo e o quanto isso irá afetar a cidade. Primeiro, os hotéis sentiram, agora as escolas técnicas, mas o comércio, a construção civil e outros sentirão dentro em breve. Pelo menos até aqui, os setores ainda não se pronunciaram oficialmente.

Finalmente estamos vendo pelo menos algumas iniciativas para buscar explicações da Petrobras. Ainda temos muito petróleo a ser explorado, a começar pelos campos maduros, que garantiriam pelo menos mais dez anos de atividade petrolífera em Mossoró e região.

A prefeita Cláudia Regina (DEM) montou grupo recentemente, junto com segmentos da sociedade, para buscar explicações da Petrobras. Todos devemos no engajar nesta luta porque de um jeito ou de outro, somos todos  beneficiados com a indústria do petróleo. A luta continua!


Nenhum comentário: