segunda-feira, 25 de março de 2013

Agripino critica Dilma e lembra de ações contra a seca quando foi governador



O senador José Agripino (DEM) criticou duramente a presidente Dilma Rousseff (PT) pela política de combate à seca do seu Governo. Agripino usou a tribuna da Câmara ontem para apontar soluções e mais uma vez apontar suposto interesse político de Dilma nas ações anunciadas até aqui em favor do homem do campo.

“A presidente da República deveria chegar ao Nordeste com uma ação efetiva, uma esperança real aos brasileiros que produzem, aos pecuaristas que estão passando a maior das aflições. Deveria chegar lá com um programa de perfuração de poços para garantir água para as pessoas e para o gado”, disse o senador, lembrando que quando foi governador realizou alguns projetos e desenvolveu ações para tentar evitar os desastres que toda seca traz.

José Agripino lembrou do projeto curral que significa a recuperação do rebanho potiguar com a reposição das cabeças de gado perdidas durante o período de estiagem. O agricultor pagava ao Governo com os filhotes desses animais doados pelo Estado. A medida, segundo o senador, não acomodava as pessoas e criava uma maneira de fazê-las recuperar o prejuízo. Ainda sobre o seu tempo de governador, José Agripino lembrou que também distribuída ração junto aos produtores para evitar que o rebanho morresse de fome. O Governo chegou a comprar um navio de ração e distribuiu com os produtores, especialmente os pequenos, para garantir a sua sobrevivência.

Crítica
Sobre Dilma, ele criticou a presidente por estar inaugurando uma adutora em Pernambuco, quando a grande obra da sua campanha eleitoral  para o Nordeste, a transposição do rio São Francisco, não sai do lugar e até hoje não trouxe uma gota de água sequer para os nordestinos. “A conversa do sertão pernambucano hoje é de uma campanha eleitoral em curso, quando eu acho que a presidente deveria chegar lá e dizer que pensa nos brasileiros competitivos, naqueles que produzem seu próprio emprego, e garantir a dignidade dos que estão perdendo tudo por causa da seca”, finalizou.


Nenhum comentário: