quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Larissa apresenta emenda para a Apamim, controlada pela família

A deputada estadual Larissa Rosado (PSB) enviou para a imprensa a lista das emendas que apresentará ao Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2013. Eis que dentre as possíveis entidades beneficiadas está lá a Associação de Proteção à Maternidade e à Infância de Mossoró (APAMIM), controladora da Casa de Saúde Dix-sept Rosado e da Maternidade Almeida Castro. Até aí seria tudo normal se não fossem dois detalhes: a Apamim é controlada pela sua família, tendo sido ela (Larissa) sua diretora por alguns anos; e é a mesma entidade filantrópica alvo de pelo menos sete processos na Justiça Federal por desvio de dinheiro público através de emendas parlamentares.

É por causa de emendas apresentadas para a Apamim e supostamente desviadas, que o ex-deputado Laíre Rosado — pai de Larissa — hoje responde a processos em Mato Grosso e aqui no Rio Grande do Norte, na chamada Máfia das Sanguessugas, que desviava dinheiro público da compra de equipamentos de saúde — incluindo ambulâncias — para o bolso de um esquema fraudulento.


Fora
Quero deixar claro: não existe qualquer denúncia contra Larissa, nem ela responde a qualquer processo na Justiça por conta da suposta conduta irregular do pai. Porém, do ponto de vista ético o que pensar de uma deputada que manda recursos para uma entidade que controla? Não estou dizendo aqui que o dinheiro será desviado. O que estou questionando é até onde está a ética disso tudo.

Lei
Além do mais, a Apamim continua sendo um sorvedouro de dinheiro público mesmo diante de todas as denúncias apresentadas. Entra ano e sai ano e uma montanha de dinheiro público é gasta ali sem que tenhamos a certeza se o dinheiro está ou não sendo bem utilizado. O que vem a público e todo mundo já tomou conhecimento é das infindáveis crises financeiras por quais a instituição passa. Se entra tanto dinheiro, inclusive destinado pela própria deputada, por que as questões salariais e com fornecedores nunca são solucionadas? Isso, só o tempo dirá.

Explicações
Entendo que a deputada Larissa Rosado (PSB) deve explicações a Mossoró. Mesmo dizendo que o dinheiro destinado a Apamim será para a compra de equipamentos e medicamentos para distribuição, creio que é hora de abrir o livro. Quantas vezes a deputada destinou recursos para a Apamim? O que foi feito desse dinheiro? O que pensa o Ministério Público sobre uma deputada mandar dinheiro público diretamente para a instituição que controla? Aguardemos as respostas desses questionamentos.


Nenhum comentário: