quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Erradicação de favela gera polêmica e ganha repercussão no Twitter

A Câmara Municipal de Mossoró foi palco na manhã desta quarta-feira (29), de mais uma sessão polêmica. Desta feita, o motivo do bate-boca entre vereadores , foi a colocação em pauta da votação do requerimento, pedindo regime de urgência, da votação do Projeto de Lei do Executivo Nº 1088, que trata da abertura de Crédito Especial no Orçamento Público Municipal no valor de R$ 45.819.241,63 no âmbito da Secretaria de Desenvolvimento Territorial e Ambiental (SEDETEMA). 

Segundo informações, a verba em questão seria destinada à urbanização das favelas do Tranquilim e do Wilson Rosado.
Após várias explanações contrárias e a favor, o requerimento para votação em regime de urgência não foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça - CCJ , da câmara municipal, e deverá seguir seu trâmite legal nas comissões. 

A CCJ é formada pelos vereadores Jório Nogueira, Genivan Vale e Cláudia Regina, sendo que dos três, apenas a vereadora Cláudia Regina votou a favor.

“Não vejo em nenhum lugar do projeto, onde é que fala em erradicação da favela. Eu sei muito bem pra onde é que vai esse dinheiro, pra que é que eles querem”, disse em tom de voz alto, o vereador Jório Nogueira, membro da CCJ, e que votou contrário ao requerimento.

A vereadora Cláudia Regina, sentindo-se ofendida diante das insinuações por parte do colega vereador, disse que irá tomar as medidas cabíveis dentro do regimento da casa, com relação ao decoro. “Eu gostaria de pedir o controle dos colegas, que se possa continuar em harmonia, porque já fiz um pedido de advertência e poderei fazer outro, porque não vou me submeter a esse tipo de coisa. O decoro se dá em qualquer parte desta casa”, disse a vereadora.

Diante dos ânimos acirrados por parte de alguns vereadores, o presidente da Câmara Municipal de Mossoró , vereador Francisco José Júnior pediu que o projeto pudesse ser analisado pelas comissões, e colocado em votação na próxima sessão, na terça-feira (04 de setembro).

Fato ganha repercussão nas redes sociais 

No microblog Twitter, o caso ganhou grande repercussão. Indignados, internautas questionam os motivos e cobram solução dos vereadores Jório Nogueira e Genivan Vale, que votaram contra o projeto.

"Tranquilizo-os garantindo que aprovaremos qualquer beneficio em favor dos mais humildes. Não somos irresponsáveis de não aprovar melhorias, somente precisamos de mais esclarecimentos", disse o vereador Genivan Vale em seu Twitter.



*Com informações do Correio da Tarde


                     

Nenhum comentário: