segunda-feira, 19 de março de 2012

A vitória de Josivan e o futuro do PT de Mossoró



O reitor da Ufersa, professor Josivan Barbosa, saiu vencedor da prévia realizada pelo PT que consultou o diretório de Mossoró sobre candidatura própria ou adesão à candidatura do PSB, liderada pela deputada estadual Larissa Rosado. Foi uma grande vitória dos seus partidários, apesar do placar apertado de apenas cinco votos de maioria. Essa decisão, entendo, foi histórica.

Quebra
A começar pela quebra do paradigma de que quem está no poder sempre vencer na hora de influenciar em outros partidos. Mesmo contando com uma deputada federal petista, no caso, Fátima Bezerra, a tese da adesão acabou derrotada. E olhe que a mãe de Larissa, a deputada Sandra Rosado, jogou duro com Josivan, tentando de todas as formas tirá-lo da disputa mesmo antes da prévia.

Desafio
O reitor da Ufersa tem pela frente um grande desafio, que é disputar uma eleição contra três grandes estruturas: Governo, prefeitura e a própria estrutura política e de comunicação de propriedade de Larissa. Será sem dúvida alguma o maior dos desafios do menino pobre que saiu de Caraúbas com uma muda de roupa e venceu em Mossoró tornando-se doutor sem precisar da indicação política de ninguém.

Vitória
Continuo achando que as chances de vitória neste momento de uma candidatura própria do PT são ínfimas. Diria até que praticamente impossíveis. Porém, o nome de Josivan tem tudo para ser o grande diferencial. Não duvide, caro leitor, que Josivan se transforme no substituto natural do deputado Fernando Mineiro nas eleições de 2014.

Sucessão
Como tudo indica que a deputada federal Fátima Bezerra (PT) será candidata ao Senado com apoio da estrutura petista nacional, naturalmente Fernando Mineiro subiria à condição de candidato a deputado federal. Quem ficaria, então, na condição de candidato a deputado estadual com chances de vencer a disputa e não deixar que o PT perca a cadeira que tem na Assembleia? Josivan pode ser esse nome se a sua campanha crescer como todos os petistas que o apoiaram acham que crescerá.

Empáfia
Conhecido o resultado da escolha interna do PT, eis que a empáfia do PSB não diminui. Perguntada ontem sobre se a decisão do PT não enfraqueceria a sua candidatura, a deputada Larissa Rosado preferiu desqualificar o apoio do PT, colocando-o como se fosse apenas mais um. Ora, caro leitor, ao dizer que a escolha não afetou a sua campanha, está claro que ela deu de ombros para o PT, tentando minimizar o efeito da escolha interna.

Realidade
A realidade política é outra bem diferente: Josivan candidato divide a oposição e passa a polarizar com Larissa em busca do apoio de quem não vai votar no candidato (a) governista. Assim sendo, Josivan não só ameaça Larissa como pode, dependendo do seu empenho, transformar-se num grande calo para a candidata. Se ele cair nas graças do povo, tirará votos de Larissa e isso pode transformá-lo no maior pesadelo que o grupo do PSB já teve. O DEM pode se beneficiar, é verdade, ou não. Tudo dependerá do candidato a ser escolhido e da estratégia de campanha.

Tempo
Não nos esqueçamos: mais de 70% dos eleitores ainda não decidiram em quem votar. Ainda esperam para saber quais são os candidatos e quais as suas propostas. A maioria esmagadora do eleitorado ainda não vive o clima de campanha, que neste momento se restringe apenas aos partidos.


Um comentário:

irmaoreginaldopsdcmossororn disse...

e verdade muitas aguas vão rolar. lembrando tambem que temos o professor Josue pre cand. pelo psdc. assim a população tem mais opção, pelo exercultivo local..