quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

PSB de Mossoró vai atropelar Wilma?

Ora, ora, caro leitor, pois não é que o PSB de Mossoró se prepara para atropelar o projeto da sua principal liderança política, a ex-governadora Wilma de Faria? Ou seria tudo parte de uma grande engenharia com o objetivo de salvar o filho dela, o suplente de deputado estadual Lauro Maia, de possíveis condenações em procesos por corrupção? Explico: o PSB da deputada Larissa Rosado está negociando com a deputada federal Fátima Bezerra (PT) o seu apoio à candidatura ao Senado em 2014. Para isso, o PT prepara a cabeça do reitor da Ufersa e até aqui pré-candidato a prefeito Josivan Barbosa para entregá-la de bandeja ao futuro aliado. O problema é que o Senado em 2014 é o grande projeto de Wilma para voltar a ter um mandato de vulto na política potiguar. Especialmente agora que o seu projeto de ser candidata a prefeito de Natal parece naufragar.


Confiança
Há quem diga que Wilma não tem está nem aí para essa articulação do grupo de Larissa porque ela tem confiança de que o seu próprio partido não vai lhe abandonar. Além disso, também entende que Larissa eleita ela teria menos problemas a administrar, já que o filho ganharia imunidade parlamentar e qualquer processo contra ele teria de começar do zero e só poderia ser conduzido pelo Tribunal de Justiça do Estado.

Perguntas
Porém, mesmo diante do ganho de Wilma com a ascensão do filho à Assembleia Legislativa, a maior pergunta que se faz é se o PT terá mesmo o apoio do grupo em 2014. Caso contrário, como se portará o PSB diante do comportamento traíra, caso venha a ocorrer? Só para não deixar para passar em branco: a grande queixa do PT de Mossoró com relação ao PSB é o fato de que a legenda recebeu apoio em 2008 e não retribuiu em 2010, quando deixou de lado o petista Hugo Manso e foi apoiar o senador Garibaldi Filho.


Nenhum comentário: