segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Bancários decidem por greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (27)

Após cinco rodadas de negociação e um mês e meio depois de entregar a pauta aos banqueiros, restou aos bancários entrarem em greve para forçar os bancos a atender às reivindicações da categoria. A paralisação das atividades tem início nesta terça-feira 27 e será por tempo indeterminado.

“Novamente os donos dos bancos, que tanto ganham às custas dos brasileiros, forçaram a categoria a entrar em greve, diante da falta de resposta às principais necessidades dos trabalhadores”, afirma Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo e uma das coordenadoras do Comando Nacional que negocia com a Fenaban. 

Foram três reuniões para debater emprego, saúde e condições de trabalho, além de remuneração. Depois, outras duas convocadas pelos negociadores da federação dos bancos (Fenaban) para apresentar proposta: primeiro de aumento real 0,37% e, depois, de 0,56%, para salários, PLR e outras verbas. E para as demais reivindicações da categoria, nada.

“Os bancos podem pagar mais. O lucro líquido dos sete maiores do setor, descontadas todas as despesas, cresceu quase 20% nos primeiros seis meses deste ano, chegando aos R$ 26,5 bi”, ressalta Juvandia. “Mas além do reajuste salarial, os bancos estão devendo muito nas contratações e na melhoria das condições de trabalho e de segurança da categoria. Essa dívida é com os bancários e com toda a sociedade”, explica a dirigente.


Nenhum comentário: