sexta-feira, 27 de maio de 2011

Negociações avançam e médicos podem não entrar em greve no dia 1o.

Possibilidade de negociação à vista. Durante reunião ocorrida hoje, (27) entre o presidente Sindicato dos Médicos, Geraldo Ferreira e a consultora Geral do Estado, Tatiana Mendes Cunha e o secretário de Estado da Saúde Pública, Domício Arruda chegou-se a um possível acordo referente à implantação do PCCV.

No encontro, foram discutidos novos prazos e flexibilização das datas para a implementação total do PCCV. "A proposta do governo parece ser aceitável pela categoria, porém o indicativo de greve permanece até que exista uma oficialização das propostas e as mesmas sejam apresentadas em assembleia com os médicos”, explicou o presidente do Sinmed, Geraldo Ferreira.

Na próxima terça-feira (31), acontece uma assembleia geral com os médicos, na qual serão apresentadas as propostas do governo. Em votação os médicos definem se aceitam a proposta ou iniciam a greve a partir do dia 1° de junho.

* Fonte: Assessoria/Sindicato dos Médicos

Um comentário:

Anônimo disse...

Até semana passada Rosalba defendia cortar ponto dos funcionários.

Até início dessa semana Rosalba e Paulo de Tarso repetiam a mesma ladAianha, que não tinha dinheiro para pagar os Planos.

Depois que Rosalba soube do resultado da pesquisa do Instituto Consult, onde sua gestão aparece com apenas 31% de aprovação, OU SEJA, 70% DE REJEIÇÃO, que o governo mudou o discurso.

A Rosa mandou os Secretários manerarem nos NÃO. Já está surtindo efeito.

Paulo de Tarso disse ao SINTE que a previsão é de arrecadação redorde no ICMS, 80 milhões.

Essa mudança no discurso criou esperanças de diálogos. COISA QUE, EMBORA A GOVERNADORA DISSESSE QUE HAVIA, NÃO ESTAVA ACONTECENDO POR PARTE DO GOVERNO.

COMO POSSO ESTÁ ABERTO AO DIÁLOGO QUANDO, ANTES DE VOCÊ VIR FALAR COMIGO, EU JÁ DIGO QUE NÃO POSSO?

OU ELA MUDA, OU O POVO DO RN MUDA!

GERALDO MELO, GARIBALDI E VILMA SABEM DISSO.