quarta-feira, 30 de março de 2011

Democratas fecha questão sobre o fim das coligações proporcionais

No primeiro encontro partidário, realizado em Brasília, para discutir “Reforma Eleitoral”, o Democratas fechou acordo pelo fim das coligações proporcionais. Em um seminário técnico, os principais líderes da legenda no Senado, na Câmara, dirigentes regionais e cientistas políticos iniciaram o debate sobre as mudanças no sistema eleitoral brasileiro. Os dirigentes querem estabelecer um consenso para apresentar à sociedade propostas que vão sintetizar o ideário do partido sobre o tema polêmico, em pauta no Congresso Nacional. “Uma posição que já podemos anunciar hoje é que o partido fechou questão pelo fim das coligações proporcionais, mas esse é apenas o começo dos debates que devemos realizar para instituir a coerência partidária sobre o assunto”, declarou Agripino.

Convidado pelo partido para debater o tema, o cientista político da UERJ Jairo Nicolau fez um diagnóstico do atual sistema eleitoral brasileiro. Ele defendeu que o Democratas antecipe uma posição sobre a Reforma Eleitoral no Congresso, sem abrir mão do sistema proporcional.

Membro da Comissão Especial que discute a Reforma Eleitoral na Câmara, o deputado Ronaldo Caiado destacou a necessidade de mudanças substanciais.

“Não devemos fazer um remendo. Ou a gente quebra essa cultura da compra de voto para moralizar o processo eleitoral no Brasil, ou a sociedade vai entender que essa reforma é um arranjo sem consistência e nada vai mudar na forma de se fazer campanha eleitoral nesse país”, ressaltou.

Ao final do encontro, o presidente José Agripino ratificou a decisão do partido em apresentar à sociedade, o mais breve possível, propostas consensuais. Ele garantiu agendar uma nova reunião para as próximas semanas já com a apresentação de um documento sintetizando as propostas do DEM sobre as mudanças no sistema eleitoral brasileiro.

Nenhum comentário: