sábado, 27 de março de 2010

UTI do Hospital Tarcísio Maia continua interditada pelo CRM

O Conselho Regional de Medicina (CRM) manteve a interdição da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM). A decisão teve por base a falta de sistema de refrigeração e o uso de ventiladores no local.

A falta de refrigeração contribui com o agravamento de alguns quadros clínicos, o que pode trazer problemas sérios para os pacientes.

O diretor-geral do HRTM, Marcelo Duarte, garantiu à imprensa que o problema será solucionado ainda esta semana com a compra de equipamentos para a climatização adequada da UTI. Com isso, cai por terra a primeira versão de uma funcionária teria desligado o ar-condicionado e não religado.

A interdição ética funciona como uma espécie de pressão profisisonal dos médicos em torno de uma determina atividade. No caso da UTI, em tese, a interdição impede os médicos de trabalharem naquelas condições por conterem situação insalubre e de risco para os pacientes. A coisa promete render muito ainda.

Nenhum comentário: