quarta-feira, 24 de março de 2010

Henrique e Garibaldi: quem vai para o sacrifício?

Garibaldi quer permanecer ao lado de Rosalba e Agripino, do Democratas (Foto: Canindé Soares)

O deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) e o senador Garibaldi Filho (PMDB) têm uma decisão difícil pela frente: que rumo tomar nas eleições deste ano? Henrique há tempos se uniu ao PSB e é governista de carteirinha. Já Garibaldi há muito tempo "colou" na senadora Rosalba Ciarlini (DEM). Mas um dos dois vai ter de escolher o lado do outro. E agora?

O blog entende que a situação mais difícil no momento é a de Garibaldi. A missão dele é a mais complicada: convencer o primo, líder da maior bancada da Câmara dos Deputados, responsável por indicar ministros de Estado, a ficar contra o Governo Lula, a quem tanto ajuda. E mais: fazer com que Henrique engula tudo que disse do Democratas, de Rosalba e do senador José Agripino.

Para Henrique, convencer Garibaldi seria o ideal, afinal de contas ele permaneceria bem com o Governo Federal e não precisaria pedir votos para uma candidata ao Governo que não será aliada sua, caso seja eleita, no plano federal.

A verdade é que a situação é péssima: sem poder fazer coligação com ninguém caso não escolha uma chapa majoritária - a não ser com partidos que também não estejam coligados - o PMDB corre o risco de ficar sem os dois mandatos. Sozinho, não tem condições de eleger nenhum dos dois. Coligado com o DEM, salva o mandato de Henrique e Garibaldi - pelo menos segundo as pesquisas. Caso não se coligue, coloca Garibaldi na fogueira.

O assunto promete render muito ainda. Aguardemos, pois.

Nenhum comentário: