terça-feira, 10 de novembro de 2009

Morre o radialista Nazareno Martins, criador do "Bom Dia, Mossoró!"

Nazareno Martins, em registros históricos publicados pelo site Azougue.com, do também radialista Caby da Costa Lima

O radialista Nazareno Martins morreu hoje, no início da manhã, vítima de infarto do miocárdio. Ele sentiu-se mal, foi atendido em casa pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), mas acabou não resistindo. Ele morreu ainda no caminho do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM).

O corpo de Nazareno está sendo velado em sua residência, na Rua Marechal Deodoro, 175, bairro Paredões. O sepultamento está marcado para a manhã desta terça-feira (11), no cemitério São Sebastião, em Mossoró.

Nazareno é o criador do bordão "Bom Dia, Mossoró!", que ficou famoso no rádio quando ele ainda atuava pela Tapuyo, nos anos 80. Polêmico e estiloso, Nazareno era daqueles locutores que enchiam o estúdio da rádio na hora em que falava. Era um sucesso retumbante.

E mais ainda: é dos poucos profissionais de imprensa que conheço que fazia sucesso em qualquer lugar que estivesse. No Rádio, só conheço duas pessoas iguais: Jota Régis e Gilson Cardoso. O sucesso de mais de uma década na FM 93 repetia-se agora na FM 95, aonde hoje de manhã apresentaria o programa, caso não tivesse sido vítima fatal do infarto.

O blog se solidariza com a família e fica com a lembrança de um radialista de mão cheia, que fazia da comunicação uma devoção. Que descanse em paz!

2 comentários:

Márcia disse...

É uma perda irreparável para o radialismo de Mossoró, Nazareno era um profissional exemplar, sério e que tinha garra e orgulho no que fazia. Sua marca principal era ajudar a quem necessitava, realmente a cidade de Mossoró perde um ícone da comunicação regional... Que deus tenha lhe dado um bom lugar e que descanse em paz. (Márcia, Conj Vingt-Rosado, Mossoró-RN)

Lobo Negro disse...

Além de ótimo radialista era um cara super humano. Meu pai tinha sofrido um acidente em Limoeiro do Norte e teve que ser internado em Mossoró. Meu irmão na época com 16 anos ficou desabrigado na praça de lá e Nazareno fez campanha pra conseguir sangue pra meu pai, e abrigou meu irmão na casa de uma família amiga. Chegaram ele e Antônio virem na minha casa nos visitar, mas o tempo e a distância afastou nosso contato. Na época eu tinha 6 anos. Hoje é triste ver que um grande cara se foi e tão cedo. Meus sentimentos a todos da família e amigos. Valeu Nazareno.