terça-feira, 25 de agosto de 2009

Pesquisa da Firjan joga argumentos da oposição no ralo do esgoto

Na foto, uma vista aérea da minha querida cidade de Mossoró, que cresce e se desenvolve, apesar da luta de alguns contra o bem de todos. Foto: Raul Pereira

A pesquisa da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) joga os argumentos de alguns opositores de ocasião e dos profissionais da mentira no ralo do esgoto, lugar aonde boa parte deles vive. O resultado mostrando que Mossoró é a sétima cidade mais desenvolvida do Norte e Nordeste, a frente de mais de dez capitais, não é só um atestado de competência da administração municipal. É também um tapa na cara, com luva de pelica, daqueles que tentam de todas as formas fomentar a mentira, vendo um quadro da cidade como se aqui fosse o inferno porque quem administra a cidade é Fafá Rosado (DEM).

Dá até para entender algumas das críticas feitas por gente séria, que tem compromisso com a cidade. Mas quem se move pelo ódio e pela inveja não merece crédito e muito menos repercussão. Crédito merece a pesquisa séria e bem intencionada que a Firjan realiza a partir de dados dos próprios ministérios consultados. Ministérios esses comandados por adversários políticos da prefeita, diga-se de passagem.

Pois bem. Na pesquisa da Firjan, Mossoró é a sétima cidade do Norte e Nordeste em desenvolvimento municipal. Além disso é a 441a. em todo o Brasil, ficando sessenta posições melhores com relação à pesquisa de 2005. Só um detalhe: 2005 (primeira pesquisa) e 2006 (data-base da pesquisa divulgada ontem) foram apenas os dois primeiros anos do Governo da prefeita Fafá Rosado.

E é bom lembrar que a tendência é que esses números sejam ainda melhores, porque em 2007 foi inaugurada a UPA do Santo Antônio, um equipamento de saúde venerado pela população do local e adjacências de forma justa porque é realmente uma obra para ficar na história da cidade.

Afora as paixões ou o ódio de alguns, o fato é que a pesquisa da Firjan mostra o que todo mundo pode ver a qualquer momento, em qualquer lugar. Mossoró cresceu sim, com a ajuda do seu povo, a interveniência de outros governos também, faça-se Justiça, mas com a presença imprescindível e preponderante da administração municipal. O resto é potoca ou recalque.

Nenhum comentário: