segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Na Ficro, as fofocas plantadas contra a Acim

Foto: Raul Pereira


Apesar das fofocas, o que importante mesmo é que a Ficro foi mais uma vez grande sucesso, com realização da Acim e patrocínio do Governo do Estado e da prefeitura de Mossoró

Não faltaram notícias de bastidores sobre a Ficro 2009. A começar pela abertura da feira realizada em Mossoró. O discurso da governadora Wilma de Faria (PSB), fazendo queixas públicas à Associação Comercial de Industrial de Mossoró (ACIM) foi motivado por fofocas feitas... advinhe por quem?

Não vou dizer o nome para não dar trela a gente dessa estirpe, mas com os episódios vocês leitores deste blog vão entender direitinho.

Pois bem. Ao chegar a Mossoró na manhã da quinta-feira (20) para acompanhar a agenda do presidente Lula, Wilma foi informada por determinada fofoqueira de plantão que a publicidade da feira teria “excluído” o Governo do Estado. Sem checar a informação, eis que Wilma vendeu o peixe pelo preço que recebeu.

No entanto, mais tarde, em conversa com o presidente da Acim, Nilson Brasil, o episódio foi esclarecido e toda a panfleteria foi apresentada a Wilma, que viu realmente que tinha sido uma injustiça o seu comentário.

Agora, qual o porquê de tudo isso? A fofoqueira de plantão, que deveria se preocupar com o seu mandato, foi plantar a informação de que Nilson Brasil – que também é secretário municipal do Desenvolvimento Econômico – estaria se utilizando da feira para promover a prefeita Fafá Rosado e que a agência Quixote, de propriedade do competente jornalista Neto Queiroz, teria feito a “exclusão” de propósito. Mais duas mentiras: em nenhuma entrevista que li, assisti ou escutei de Nilson Brasil ele deixou de citar o nome do Governo do Estado. E o material produzido por Neto e sua equipe não excluiu o governo coisa alguma.

O episódio serve para mostrar o quanto é pobre um determinado setor da política mossoroense. Essa gente faz política como há 50 anos, com ódio e olhando apenas para o próprio umbigo. Que pena!

Nenhum comentário: